top of page
  • Foto do escritorCarlita

Cookie Maria

Cookie com 8 semanas

Sempre adorei animais, condição que herdei do meu querido pai. Em pequena tive tartarugas, criação de periquitos, um sem fim de peixes de água quente e água fria. Escrevi sobre o Dia do Animal aqui.



Aos 14 anos, o destino deu-me a possibilidade de ter um gatinho, o meu (nosso) eterno Fofinho, viveu 18 anos e era um membro da família, que deixou muitas saudades.



Nunca tinha tido um cão. Depois de casar, no exterior, sempre tivemos cão de guarda, mas apesar do carinho, é um cão que nunca entra em casa, que o nível de afinidade é limitado.


Até que, não sei bem quando, meti na cabeça que adorava ter um cachorro e estive praticamente 1 ano a tentar mostrar cá em casa, que só nos ia fazer bem, apesar do trabalho inerente.


Foi um processo difícil, até que lentamente a coisa começou a tomar forma. Então seria perceber qual cão, qual porte, dócil e obrigatoriamente sem largar muitos pelos - temos os 4 rinite alérgica, correr o risco de nos apaixonarmos, mas não podermos ficar com um também não estava em cima da mesa.



Depois de várias pesquisas, chegámos à conclusão que não poderíamos adotar. São poucos os cães que têm cabelo e não pelo. Com muita pena minha, teríamos de investir para concretizar a coisa.


E começámos a entrar, então, no mundo dos criadores de cães, das raças e afins. Selecionámos a raça Yorkshire Terrier como a eleita, o porte era pequeno, pareciam super fofos e são considerados hipoalergénicos, precisamente pelo facto de terem cabelo (montes dele) mas somente cabelo - tanto que precisam de champô e amaciador...


Novas pesquisas por esta Internet fora, até que chegámos ao André. Foram longos 4 meses de conversações, e dia 23 de Dezembro, abençoados pelo espírito Natalício, fomos buscar a nossa menina, Cookie Maria.



O André foi super prestável, vê-se que ama o que faz, criador de várias raças, mas todas elas no coração dele. Tive a possibilidade de acompanhar o crescimento da Cookie desde que nasceu, recebendo fotos e vídeos. Ainda não a tinha e já gostava tanto dela.


Quando chegou à nossa casa, 800gr de cachorro, e foi simplesmente uma onda de amor que nos invadiu a todos, e que apenas tem vindo a aumentar exponencialmente com o passar dos tempos.


Durante a primeira semana, limitámo-la à sala, e assim fiquei eu a dormir uma semana no sofá, para ela não ficar sozinha. Depois dessa semana todos perceberam: a cookie já era da família, queria estar onde nós estivéssemos, queria dar e receber atenção e amor.



Depois disto, eu voltei para o meu quarto, para a minha cama com a Cookie Maria!!

Agora, quase a fazer 4 meses, 1.500kg, é a nossa sombra. Não fazia ideia que era possível ter tanto amor por um cão, que eles eram tão companheiros e fiéis.


Não imagino viver sem ela, os meus filhos adoram-na, e eu preciso tanto dela como ela de mim.


Para ti Cookie!


Adoraaa dormir de barriga para cima!

Em relação ao André, quem ponderar, aqui deixo os contactos de um criador super profissional, mega atencioso e com quem ainda me orgulho de manter o contacto.


Página do Facebook: Quatro Patas com Amor (https://www.facebook.com/Quatropatascomamor)


Contacto: 933 762 442

74 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page